Bar em Casa: Guia Completo + 5 Dicas Essenciais e 38 Fotos Inspiradoras

Solicita Cotización

Número incorrecto. Por favor, compruebe el código del país, prefijo y número de teléfono.
Al hacer clic en 'Enviar' confirmo que he leído los Política de Privacidad y acepto que mi información anterior sera procesada para responder a mi solicitud.
Nota: Puedes cancelar tu consentimiento enviando un email a privacy@homify.com con efecto futuro

Bar em Casa: Guia Completo + 5 Dicas Essenciais e 38 Fotos Inspiradoras

Patricia Smaniotto – homify Patricia Smaniotto – homify
Cavas de estilo  por Eveline Maciel - Arquitetura e Interiores,
Loading admin actions …

Ter um bar em casa é um clássico da decoração que vem ganhando cada vez mais adeptos nos últimos anos. O conceito mudou muito ao longo do tempo, recentemente virou uma febre entre os designers de interiores e hoje é possível encontrar soluções para os mais diferentes gostos, bolsos e estilos.

Mas o mais importante é que, além da comodidade e da segurança proporcionadas por um home bar, já que se está em ambiente privado, a presença deste cantinho na área social da casa é um ótimo pretexto para chamar os amigos para uma noite de deliciosa conversa regada a vinhos ou outras bebidas da preferência de cada um.

Outra possibilidade é fazer do home bar um lugar perfeito para relaxar com uma bebidinha depois de um dia de stress no trabalho, sozinho ou a dois. Ou pode-se ainda optar um barzinho mais incrementado, se você for daqueles que adoram testar novas receitas de drinques.

Para se criar um bar em casa ou mesmo uma pequena adega, não é preciso ser um expert em bebidas. A criatividade conta pontos e deve-se sempre lembrar que este ambiente precisa ser alegre e acolhedor – ou até elegante e requintado – para que todos tenham momentos agradáveis e descontraídos em torno dele. Também não é preciso ter pressa para montar o seu bar: seja por causa do investimento ou do perfeccionismo, levar até seis meses para realizar essa tarefa não é nenhum transtorno. Neste livro de ideias, você vai saber tudo o que é preciso saber sobre como montar um bar em casa. Confira 5 dicas básicas e mais 38 fotos de bar inspiradoras!

1. Determine o lugar ideal para o home bar

 Para começar, é preciso lembrar que o bar em casa deve ficar em um local de fácil acesso e que não atrapalhe a circulação das pessoas no espaço. Geralmente, esse local, em ambiente fechado, se encontra em uma área social, como a sala de estar, a sala de jantar, a cozinha, uma varanda ou sacada, dependendo também se o imóvel é uma casa ou um apartamento.  

Quem dispõe de muito pouco espaço não precisa passar vontade: o barzinho pode muito bem ser montado sobre uma bandeja disposta em uma mesinha, um aparador, um buffet ou mesmo um bom e velho conhecido, o carrinho de chá, onde se pode armazenar bebidas, copos e utensílios e, graças às suas rodinhas, mover facilmente de um lugar a outro. O home bar também pode ficar debaixo de uma escada ou em uma parede entre a sala e a cozinha. Um profissional de design de interiores ou decoração saberá sempre indicar ou, no caso do designer, até mesmo planejar o local ideial para cantinho tão especial.

Se a preferência em relação à confraternização com os amigos é por uma área aberta, o home bar pode ser instalado nos fundos da casa, em uma varanda tradicional ou em uma varanda gourmet, ao lado da churrasqueira e da piscina.

Neste último caso, é preciso ter cuidado com a incidência dos raios solares sobre as bebidas e os eletrodomésticos, que não devem recebê-los de forma direta para não alterar as características de cor e sabor das bebidas nem desbotar a pintura dos equipamentos.  

Em ambos os casos, o home bar deve permanecer em um local fresco, arejado e livre de contato direto com a iluminação natural e artificial. Já quando a questão é a temperatura, as bebidas que pedem graus mais baixos do que os do ambiente para a sua conservação podem ser armazenadas em uma adega climatizada (vinhos), em uma cervejeira (cervejas, é claro) ou em um frigobar (cervejas, destilados e refrigerantes).     

2. Defina o estilo da decoração do home bar

Um home bar é altamente democrático: ele pode ter qualquer estilo que se queira, desde que esse estilo se harmonize com a personalidade dos moradores e com o estilo de decoração do resto da casa ou, pelo menos, da sala ou do ambiente onde ele será instalado. Isso é importante para se criar equilíbrio e harmonia na decoração.

Assim, um home bar robusto, disposto em uma sala grande, pode utilizar, por exemplo, madeira de demolição. Um bar de madeira, aliás, pode visar diversos estilos, como o rústico, o clássico, o moderno, o contemporâneo, o campestre, o colonial, o escandinavo, o minimalista ou o eclético, dependendo da cor e do tipo de madeira escolhido e do design do projeto.

Já um barzinho para sala pequena pede uma decoração suave e, se o espaço é realmente muito pequeno, ele pode ser ele mesmo um item de decoração do ambiente, com uma simples bandeja para bebidas prontas para servir, como uísque. Também é uma boa ideia em espaços pequenos lançar mão de imãs para facas, suportes de parede ou mesmo nichos e prateleiras para copos e utensílios.

  

Outro objeto que é um verdadeiro coringa em um home bar é a bandeja, que pode sozinha delimitar o espaço do bar em uma mesa, aparador, buffet, balcão ou bancada. Mas a bandeja também é imprescindível nos bares maiores porque servem para acomodar e organizar de forma bem prática bebidas, copos e utensílios.

Portanto, use a criatividade para escolher diferentes tipos, tamanhos e cores de bandeja e turbinar a decoração do home bar, seja qual for o seu estilo.

Quanto à personalidade de quem vai criar e usar o home bar, ela tem que ser impressa em todos os detalhes do espaço de modo que qualquer pessoa que seja acolhida ali perceba claramente uma identidade única e original. Nesse sentido, podem ser usados de forma decorativa objetos de coleção, como garrafas de bebida antigas, troféus, medalhas e outros itens colecionáveis. Outros itens interessantes são espelhos, quadros, plantas, fotografias, livros, jogos, caixinhas, velas, toalhas, papéis de parede e objetos trazidos de viagens. Um bom arquiteto, designer de interiores ou decorador saberá utilizar todo o tipo de referências e elementos para criar o bar perfeito para você.

Por fim, o projeto de iluminação do home bar merece uma palavrinha à parte. Esse elemento não é só funcional, mas também decorativo. A iluminação bem utilizada faz toda a diferença no resultado final. Por exemplo, se o home bar é de metal, invista em luminárias no mesmo material. Se a intenção é fazer desse espaço um lugar mais chamativo e elegante, use luzes LED brancas, que são rapidamente notadas, combinadas com luminárias pendentes. Já um ambiente romântico e um tanto provocante pode ser obtido com lâmpadas incandescentes em um tom vermelho.

Porém, deve-se evitar lâmpadas que aquecem, tanto para não causar desconforto nas pessoas, quanto para não afetar a qualidade das bebidas, Nesse caso, os focos de luz, sejam naturais ou artificiais, devem ser indiretos e, preferencialmente, difusos.  

3. Escolha os móveis adequados para o home bar

Escolher o mobiliário de um home bar depende, primeiro, do espaço disponível e, em seguida, dos desejos e necessidades de quem quer ter um para usufruir dele com os amigos e a família. Por isso é tão importante contar com um profissional que possa encontrar soluções para o espaço que está disponível. Neste projeto, por exemplo, as arquitetas souberam aproveitar o móvel da bancada para criar um espaço de adega.

Cavas de estilo  por Studio²,

O móvel ideal pode planejado especificamente para o local reservado para o home bar ou uma peça avulsa, muitas vezes com design único, que faz as vezes de barzinho. Nos dois casos, é bom ter em mente que espaços pequenos pedem móveis pequenos.

Um lugar de dimensões reduzidas pode abrigar perfeitamente uma mesa, um aparador aberto ou fechado, um buffet, um rack, uma cômoda ou uma estante baixa, geralmente de madeira ou metal, sobre a qual acomodar uma bandeja com bebidas e utensílios e, se necessário, nichos e prateleiras suspensas para colocar todos esses itens.  

BAR DUAL: Cavas de estilo  por STACK-SMART,
STACK-SMART

BAR DUAL

STACK-SMART

Outra alternativa charmosa é o clássico carrinho de chá em madeira, que pode ser um bar de canto de sala, geralmente ao lado do sofá, e tem ainda a vantagem de poder ser movido graças às suas rodinhas.

Para quem prefere algo mais moderno ou sofisticado, atualmente já é possível encontrar no mercado carrinhos com design inovador em estilo contemporâneo. Há modelos, por exemplo, que apresentam fundo com espelho, luzes internas que refletem o brilho das taças e gavetinhas para armazenar aperitivos.  

Já quem prefere aproveitar o que tem em casa, um armário que já existe no ambiente pode ser adaptado para receber um barzinho ou, ainda, uma estante velha em bom estado pode ser reformada e customizada para esse fim. Ou ainda, se o objetivo é ter uma pequena adega em um espaço mais reservado, um bar embaixo da escada é uma ótima solução.

Em espaços maiores ou mesmo em espaços pequenos e integrados, pode-se criar um móvel para bar, como uma bancada conjugada com a cozinha e que pode até servir como divisor de ambientes entre a sala e a cozinha, por exemplo.

Essa proximidade com as áreas sociais mais ativas que a bancada proporciona, com a comida e a bebida sendo preparadas e degustadas enquanto anfitriões e convidados interagem em conversas animadas, gera inevitavelmente uma sensação de intimidade.  

Mas é preciso considerar as medidas certas de uma bancada: a altura ideal está entre 90 cm e 110 cm, enquanto o tampo que cobre o balcão pode ter entre 40 cm e 60 cm. Também é preciso ter em mente que, como uma bancada é mais alta do que uma mesa convencional, deve ser acompanhada por banquetas disponíveis nos mais variados materiais, cores e estilos.   

Por fim, nos últimos anos, um tipo de home bar que vem chamando a atenção pela versatilidade e pelo toque contemporâneo são os bares verticais, compostos por nichos modulares, prateleiras e aparadores aéreos.

Além de original e diferenciado, o bar vertical otimiza o espaço, aumenta a área de circulação e facilita o acesso das pessoas às suas bebidas, copos e utensílios.

Para concluir, deve-se sempre lembrar que um móvel destinado a um home bar não tem apenas a função de acomodar todos esses itens, mas também o de organizá-los.  

4. Decida quais as bebidas que não podem faltar no home bar

A essa altura, é hora de pesquisar e escolher as rainhas de um home bar: as bebidas. A tarefa parece simples, mas na verdade suscita os mais variados questionamentos: qual a quantidade certa de bebidas em geral ou de cada bebida em particular, quais os tipos mais adequados para cada local e como proceder quanto à conservação e ao armazenamento.  

No que se refere a esta última questão, deve-se separar as bebidas que podem ser servidas em temperatura ambiente daquelas que necessitam de refrigeração. As primeiras, como o uísque, podem ficar sobre o balcão, tanto para atuar de forma decorativa quanto para facilitar o seu acesso aos convivas.

Já as segundas, como cerveja, destilados, alguns tipos de vinho, refrigerantes e água, que precisam ser armazenadas em baixas temperaturas para serem servidas geladas, exigem um frigobar, uma mini geladeira ou uma cervejeira.  

Cavas de estilo  por CASAon ,

No caso de pequenos espaços, alguns bares enxutos podem contar com um frigobar para comportar algumas bebidas geladas, mas na maioria dos casos de locais restritos não há espaço nem mesmo para esse tipo de equipamento e as bebidas que necessitam de refrigeração precisam ser descartadas do menu.  

Mas quais bebidas escolher? É simples: escolha primeiro aquelas que são do seu gosto pessoal, mas se lembre de que um home bar é um lugar descontraído em que são recebidos convidados que têm outras preferências, portanto ofereça a eles também diversos tipos e rótulos que são do agrado deles.

Uma ideia muito interessante e divertida é se arriscar em novas experiências gustativas e olfativas. Isso pode ser feito pela prova de bebidas que não se consome costumeiramente ou aquelas originais, artesanais ou desconhecidas, assim como pela invenção criativa de drinques que levem diferentes bebidas.  

De qualquer maneira, é sempre recomendável ter uma variedade básica de bebidas bem organizadas na bancada ou em outros móveis. Outro aspecto que deve ser observado na organização das bebidas é o prazo de validade do produto após a abertura da garrafa, pois nem todas as bebidas têm a mesma duração no que se refere à qualidade e propriedade. Além disso, algumas delas, como os vinhos, precisam ficar deitadas para se conservarem adequadamente. Em todas as situações, esteja atento às instruções do rótulo.   

A quantidade adequada de cada tipo de bebida é uma ou no máximo duas garrafas, de modo a montar um cardápio diversificado, mas não excessivo, ainda mais quando se leva em conta a questão da validade do produto. Afinal, não é saudável para o bolso ter que jogar fora garrafas com validade vencida, nem correr o risco de beber algo já deteriorado.

Portanto, compre apenas aquilo que será realmente consumido. Não faz sentido ter garrafas demais ou comprar bebidas caríssimas das quais ninguém,gosta de fato. Outra recomendação importante é manter as bebidas longe da exposição direta à luz natural ou artificial e em área livre de umidade para evitar oxidação ou variação de cor.

Cavas de estilo  por Space Alchemy Ltd,
Space Alchemy Ltd

Wine cellar beneath contemporary staircase

Space Alchemy Ltd

Um kit básico compreende uma garrafa de cada um desses tipos de bebida: os destilados brancos (vodka, gim, rum e cachaça), os destilados encorpados (uísque, tequila e conhaque), os licores digestivos; e os fermentados, como champagne, sidra e vinho (tinto, branco e rosé).

Também se recomenda ter em estoque cervejas (marcas comerciais ou artesanais) para aqueles que não vivem sem uma gelada, além de sucos, refrigerantes, energéticos e águas (tônica, sem e com gás ou com sabor) para quem não consome bebidas alcoólicas ou para hidratar aqueles que as bebem, mas querem evitar a embriaguez alternando álcool e água.

Algumas bebidas são servidas em temperatura ambiente e podem permanecer expostas na bandeja sem necessidade de refrigeração, que é o caso do uísque, da vodka, da tequila, do conhaque, do gim e do licor. 

Cavas de estilo  por homify,

Por fim, é preciso falar de uma bebida em particular, famosa pelo culto que a envolve por conta de sua diversidade, complexidade, composição, sutileza e variedade de aromas e sabores – são os vinhos. Há quem realmente não resista ao apelo sofisticado e elegante desta bebida e se dedica a manter uma reserva de vinhos em casa. Neste caso, pode-se criar uma adega para manter as garrafas deitadas de forma a preservar intactas as características particulares de cada tipo de vinho.   

Em casas grandes, muitas vezes é possível projetar, como vemos na imagem acima, uma adega ampla com paredes cobertas com nichos para as garrafas e até mesas e cadeiras para se poder degustar os vinhos ali mesmo com os amigos.

Já quem tem espaços pequenos pode criar uma adega compacta nos nichos da parede do home bar, no vão da escada, no móvel planejado da cozinha, em um rack na sala de estar ou, ainda, optar por uma pequena adega refrigerada para aqueles vinhos que devem ser servidos gelados. 

5. Invista em copos diversificados para o home bar

O investimento em copos para cada tipo de bebida é fundamental para que a experiência de degustá-las seja plena, estimulante e inesquecível. Cada diferente modelo desempenha um papel específico na moderação do consumo, na formação da espuma e na oxigenação do líquido, entre outros aspectos essenciais. Assim, para cada bebida ser devidamente saboreada, deve-se usar o copo ou a taça ideal destinada a ela.

Quem tem bar em casa deve dispor esses objetos em jogos e sempre do menor ao maior, em especial as taças para champagne, licor e vinho ou os copos tipo shot e on the rocks, seja sobre uma bancada ou em um suporte aéreo.

Geralmente, os recipientes para vinho, licor, uísque e tequila são os mais usados. No entanto, os mais recomendados são os copos multifuncionais, como a taça Martini que pode ser utilizada também para servir margarita.

Os copos compridos são indicados para drinques suaves, enquanto os pequenos são perfeitos para doses menores e mais fortes. Mas não é preciso comprar todos os tipos de copos ou taças existentes, somente aqueles que se destinam às bebidas que realmente são consumidas pelos anfitriões e convidados do home bar. Por exemplo, se ninguém bebe conhaque, não há por que comprar taça para ele.

Copos, taças e garrafas também são elementos relevantes na decoração de um home bar, especialmente se eles apresentam um design atraente e original que confere um toque charmoso ao espaço. As bebidas em garrafas especiais, seja pela forma, pela cor ou pelo rótulo, também contribuem para criar o mesmo efeito.

Mas, quando taças e copos estão expostos em suporte aberto, não se esqueça de lavá-los periodicamente para mantê-los brilhantes e atraentes e para evitar o acúmulo de pó. Outra alternativa para evitar o pó e, portanto, a obrigação de lavar esses itens a cada vez que for utilizá-los é colocá-los dentro de um móvel fechado, como uma cristaleira, prateleira ou gaveta.   

Por fim, é preciso relembrar que copos e taças devem ser escolhidos apenas para os tipos de bebidas presentes no home bar. A variedade pode ser grande: copo para água, licor, conhaque, uísque, cachaça (serve também para vodka ou licores gelados), caneca para cerveja, taça para dry martini, taça para espumante e para vinho (tinto e branco); copo baixo (para drinques como caipirinha), copo americano, copo longo, copo curto, copo longo de drinque, copo curto de drinque, copo misturador (mixing glass) e copo de medição. Ou você pode escolher um kit mais compacto para um bar mais selecionado.

Para servir bebidas e preparar drinques, um home bar – mesmo um pequeno – também necessita ter ao fácil alcance utensílios como coqueteleira, balde para gelo com pegador, abridor de garrafas, saca-rolhas, abridor multifuncional, medidores, colheres medidoras, colheres de cozinha, colheres compridas (bailarinas) socadores (mudler), coador (strainer), dosador (jigger), facas (pequenas e médias), imãs para facas, tábua pequena de corte, tábua para queijo, cumbucas para aperitivos, porta-copos, balde térmico, cortador de lacre, tesoura, palitos decorativos, guardanapos e bandejas para acomodar e organizar garrafas, copos, taças e utensílios. Esses itens devem ficar sempre à mão, se possível, mas alguns deles podem ficar na cozinha. É importante ter sempre formas de gelo no freezer para preparar drinques ou encher o balde para gelar garrafas.

Se você não pretende servir coquetéis, a lista se reduz drasticamente.

E uma última sugestão: faça um pequeno mas importante gesto para proteger o meio ambiente e evite usar canudos plásticos e outros artigos feitos com esse material extremamente poluente e de longuíssimo processo de degradação. Sem falar que os produtos plásticos descartados são em grande parte despejados nos oceanos, destruindo biomas marinhos e causando dor, sofrimento e morte para dezenas de espécies animais que esbarram neles.

Convém ainda ter no home bar ou na cozinha produtos como sal, açúcar para os drinques, frutas diversas (como limão, abacaxi e morango) e petiscos (amendoins, frutas secas, castanhas e outras oleaginosas, azeitonas, salames, patês, torradas, pães e queijos), indispensáveis para os momentos de descontração e degustação.

Também deve ser levado em consideração que, como os utensílios costumam ficar expostos à vista de todos no home bar, é recomendável escolher modelos cujos designs, formatos, materiais, acabamentos e cores se harmonizam com a decoração do bar caseiro e do ambiente onde este está instalado.  

Casas de estilo  por Casas inHAUS,

¿Necesitas ayuda con tu proyecto?
¡Contáctanos!

¡Encuentra inspiración para tu hogar!